Fotografia Macro

Quem não fica fascinado ao ver uma fotografia de um insecto ampliado e apreciar pormenores indistinguíveis a olho nu?
Não há dúvida que a fotografia macro nos permite descobrir um mundo novo. Neste artigo vamos falar sobre as várias alternativas disponíveis para capturar este tipo de imagens.

Fotografia Macro



O que é a fotografia macro?


Embora este termo seja aplicado de forma geral para qualquer fotografia onde o objecto é retratado de uma forma muito próxima, muitos apenas classificam uma fotografia como macro quando o seu factor de magnificação é igual ou superior a 1:1. Este factor é a relação entre o tamanho, no mundo real, do motivo fotografado e a sua representação no plano do sensor ou filme.

No exemplo abaixo, foi utilizada uma câmara com um sensor APS-C de aproximadamente 2.2cm de comprimento. Como podemos confirmar na fotografia do meio, quando a magnificação é 1:1, a imagem é representada em tamanho real no plano do sensor. Por outras palavras, 2.2cm da régua preenchem completamente o enquadramento da fotografia.

Fotografia Macro 1:2 Fotografia Macro 1:1 Fotografia Macro 2:1
1:2 ou 0.5x 1:1 ou 1x 2:1 ou 2x



Que material necessito?


De forma a conseguirmos magnificações mais elevadas, temos de aproximar mais a objectiva do motivo. O que acontece é que todas as lentes têm uma distância mínima de focagem, a partir da qual não é possível focar.
Para ultrapassar esta "barreira" temos várias alternativas:

  • Objectiva macro dedicada
    Esta é a solução mais simples e versátil mas, também, a mais dispendiosa. As lentes macro dedicadas têm a particularidade de permitir focar muito mais perto que uma objectiva "normal" conseguindo, assim, magnificações de 1:1 ou superiores. Alguns exemplos com excelente qualidade são:
  • Tubos de extensão
    São tubos vazios que são colocados entre a objectiva e o corpo da câmara e diminuem a distância mínima de focagem. A vantagem desta alternativa é poderem ser usados com qualquer objectiva e, uma vez que não contêm elementos de vidro, não degradam a qualidade da imagem.

  • Lente invertida
    Possivelmente a solução mais económica de todas, pois podemos usar uma lente que já tenhamos. Esta técnica consiste em virar a lente ao contrário. Para tal, existem adaptadores que permitem encaixar a lente invertida na câmara. As lentes fixas entre 28mm e 50mm são as mais usadas nesta técnica, sendo a magnificação maior quanto menor a distância focal da lente. É necessário ter em conta que, pelo facto de a lente ser invertida, deixa de ser possível controlar a abertura da mesma através da câmara. Por este motivo, é preferível inverter objectivas de controlo manual.

  • Lentes close-up
    Estas lentes enroscam-se na parte frontal da objectiva e funcionam como uns óculos de ver ao perto, permitindo focar a distâncias menores.

  • Tele-conversores
    São lentes que são colocadas entre a câmara e a objectiva e permitem ampliar a imagem. Se usarmos um tele-conversor de 2x com uma lente de 200mm teremos um efeito parecido ao de usar uma lente de 400mm. Como os tele-conversores mantêm a distância mínima de focagem, na prática estaremos a duplicar a capacidade de magnificação da objectiva.

  • Combinações
    Para obter maiores magnificações, estas técnicas podem ser combinadas e também usadas com tele-conversores. É possível, por exemplo, usar um tele-conversor, seguido de um tubo de extensão e uma lente invertida.


Independentemente da alternativa escolhida, um dos maiores desafios da fotografia macro é conseguir luz suficiente para capturar as imagens. Tal como foi referido anteriormente, a profundidade de campo diminui à medida que nos aproximamos do motivo. Em fotografia macro estas aproximações são extremas e, desta forma, muitas vezes estaremos a lidar com profundidades de campo inferiores a 1mm.
A forma de aumentar a profundidade de campo é diminuir a abertura da lente. Como sabes, quanto menor for a abertura, menos luz passará no mesmo intervalo de tempo e é este o motivo pelo qual precisamos de muita luz para este tipo de fotografia.

Desta forma, para obter fotografias de qualidade, torna-se quase imprescindível o uso de um ou mais flashes com difusores. A boa notícia é que grande parte destes difusores pode ser feito em casa!


Algumas dicas para começar...


  • Persistência. Os primeiros resultados podem ser desanimadores porque muitas imagens vão ficar tremidas ou com o foco no ponto errado. Não desistas! Tenta perceber onde estás a errar e continua a praticar. A fotografia macro não é fácil, mas vale a pena!
  • Se estiveres a fotografar animais, escolhe os olhos como ponto de foco.
  • Qualquer movimento da câmara é ampliado em fotografia macro. Procura não usar velocidades abaixo de 1/200 (principalmente sem flash).
  • Muitas vezes os insectos parecem fugir sempre que nos aproximamos. Experimenta aguardar 5 minutos no mesmo sítio e, por vezes, eles perdem o medo e voltam.
  • Cuidado com o fundo! Com a emoção de estar, finalmente, a conseguir fotografar o insecto que queríamos, frequentemente não prestamos atenção ao fundo e o resultado são fotografias desinteressantes esteticamente. Tenta enquadrar o insecto de forma a que o fundo fique desfocado e verás que o motivo principal irá ganhar muito mais destaque.
  • Experimenta com diferentes aberturas para obteres a profundidade de campo pretendida. Tenta não usar aberturas inferiores a f/14 para não perderes demasiada nitidez devido à difracção da luz.
  • Usa focagem manual. Aproxima-te ou afasta-te do motivo para ajustar o foco com precisão.
  • Respeita sempre os animais.
  • Diverte-te! :)

© Mário Pereira - 2012
Proibida a cópia integral ou parcial dos textos


30 comments:

Mr. W. Fitzgerald Blaufuks disse...

O mais difícil para mim neste momento é calcular qual a profundidade de campo mínima necessária para cada situação, pois sabemos à partida que ao passarmos para lá de uma certa abertura começamos a perder qualidade de imagem.
Ainda para mais as minhas lentes não possuem medidas.
Vou-me fazendo valer do modo A-dep para ver o valor que a câmara mede, e do verificador de profundidade de campo, mas são ferramentas muito falíveis.

João disse...

Parabéns pelo Blog Mário.
Está fantástico!

abraço
Johnny_wakka do forúm fotografia

Mário Pereira disse...

Obrigado pela visita, João! :)
Um abraço

Xie Guang disse...

Sempre com temas interessantes. Bom 2012

Mário Rodrigues disse...

obrigado pelas interessantes dicas

Mário Rodrigues disse...

mais uma vez gracias pelos extraordinárias dicas .
será que sabes os preços das macros que mencionas no artigo para canon.ouvi falar numa macro 250D,sabes alguma coisa sobre esta e preço.obrigado
mário rodrigues

Mário Pereira disse...

Olá Mário.

Nunca experimentei esses filtros mas, pelo que leio, o 250D e o 500D são dos melhores.
O 250D funciona melhor com lentes de 30-135mm e o 500D com 70-300mm. Na cameranu.nl custam 60/70€ + portes, dependendo do diâmetro.

Abraço e obrigado pela visita.

Maria do Sol disse...

Através da Galeria Olhares descobri o seu blogue. Obrigada pela partilha do saber...
Abraço

Rose David disse...

Dicas fantásticas e preciosas. Praticamente um curso. Vai me ajudar muito, porque apesar de gostar de fotografar, sempre sentia muita dificuldade em aplicar algumas técnicas de fotografia. Consequência: a máquina semi-profissional vivia no automático, desperdiçando seus recursos.

Com a clareza e simplicidade de seus textos, a coisa agora me parece mais fácil.

Obrigada, Mário, pela generosidade em compartilhar com o mundo os seus conhecimentos.

Grande abraço e que Deus te ilumine.

Mário Pereira disse...

Obrigado pelas simpáticas palavras, Rose.

Boas fotos!

O Ficcionista disse...

Parabéns pelo blog! O conteúdo está bem acessível e objetivo. Muito útil!

Obrigado por compartilhar.

Catarina Ferreira disse...

Obrigada pela partilha :)
Dás cursos/workshops de fotografia?
De uma forma muito resumida quais as principais vantagem e devantagens de uma máquina digital versus analógica?

Carlos Alexandre disse...

Muito obrigado por compartilhar conhecimento e, sem dúvidas, muitos sorrisos. Esse "novo mundo" é fantástico!
Estou começando a brincar com fotografias. Com macro, são meus primeiros dias, e suas "dicas-aulas" foram importantíssimas!
Grande abraço!

Anónimo disse...

Nossa Marcio, parabens pelo blog, muito boas suas dicas, (ou) melhor ensinamentos, será perfeito (se) você voltar a postar no blog, não só eu, mas muitas outras pessoas tambem ficariamos gratos. Obrigado e parabens!

Anónimo disse...

Olá Mário! Parabéns pelo seu blog e obrigado por partilhar.
Queria pedir a sua opinião.
Tenho uma Canon 400 D e queria trocar por uma camera um pouco melhor, estou indecisa entre a 60 D ( que agora baixou de preço ) e a recente 70 D.
Se puder ajudar me , fico agradecida.
Maria Belo

Mário Pereira disse...

Obrigado a todos pelas palavras.
Maria, já tive uma 60D e vais sentir uma grande melhoria em relação à 400D. É mais robusta, foca mais rápido e tem uma qualidade de imagem melhor, principalmente em ISO altos.
Em relação à alternativa, se fizeres também vídeo, a 70D oferece uma grande vantagem por causa do sistema de focagem para vídeo. Tem também ligeiramente melhor performance em ISO alto e mais pontos de foco (19 e a 60D tem 9).
É uma questão de ponderares e pensares se a diferença de preço não será melhor aplicada numa boa objectiva. Nunca é uma decisão fácil...
Boa sorte!

Anónimo disse...

Obrigado pelo conselho, acho que o vou seguir!
Maria Belo

Anónimo disse...

Adorei o teu Blog.

Wellington Masterpiece disse...

Assumi a fotografia como hobbie a alguns meses, sempre gostei, e enfim comprei um DSLR, e gosto muito de macro, fiz uma experiência hj usando lente invertida,tive resultados razoáveis, com problemas no ponto de foco usando a lente do kit.
https://www.facebook.com/photo.php?fbid=838390002856105&set=a.838389872856118.1073741839.100000553388351&type=1&theater

Minha dúvida é a seguinte, estava pensando em comprar um anel reversor de 58mm pra usar minha 50mm invertida, mas assim não vou ter controle manual do diafragma, necessitando retirar a lente a cada ajuste de abertura, já que ela é dos modelos novos, então estava pensando em usar as 2 lentes que tenho no momento, combinadas com 2 anéis, um reversor e um adaptador, mas qual seria a melhor configuração para usar essas 2 lentes que tenho no momento?
Câmera+reversor+50mm+adaptador+18-55mm ou
Câmera+reversor+18-55mm+adaptador+50mm

Desde já parabéns e muito obrigado!

Mário Pereira disse...

Boa pergunta, Wellington!
Até hoje só fiz uma experiência com lentes invertidas. Usei uma 28mm invertida à frente de uma 100mm mas a profundidade de campo era mesmo mínima e desisti.
Já tentaste Câmara+18-55mm+reversor+50mm?
Aqui está uma discussão mais aprofundada acerca do assunto: http://photo.net/nature-photography-forum/00Yfpn

Depois conta como correu.
Boa sorte!

Wellington Masterpiece disse...

Mário, estou montando o kit essa semana, (manopla, pra conseguir colocar o flash logo acima do assunto, difusor lightbox, cabo extensor do flash, tubos extensores e anel inversor 52mm) tudo isso pra começar só com a 18-55mm. Acho que com o tubo extensor, vou ter mais controle de ampliação ja que são varios anéis que posso trocar ao meu gosto, e presumo que vá ter menos perda de qualidade nas fotos, por ter menos lentes no conjunto. Quanto a profundidade de campo que vc disse ter tido problema, pesquisei hj e encontrei algumas dicas, f/10 a f/13 seriam aberturas ideais, o problema é que essas lente G não mantem a abertura quando vc tira ela, entaum vou ter quer ir fazendo testes, até prender a travinha numa abertura parecida, e SIM, vai ficar escuro, entaum no caso sempre terei que ter muita luz no assunto, bom...isso são teorias, vou montar esse equipamento, testar e depois apareço aqui...
Só mais uma coisa, achei o blog desse camarada, e eleda essa dica legal...e muitas outras...não sei se vc conhece..da uma olhada!
http://kidneri.wordpress.com/2010/12/10/o-furinho-da-tampa/

Michele Duarte Fotografia disse...

Olá!

Adorei o blog, estou encantada com as dicas!
Estou começando no mundo da fotografia agora e aqui achei muita informação!

Parabéns

Nuno Santos disse...

oi pessoal tenho uma 70d e queria comprar uma objetiva macro ate 500€ mais ou menos qual aconselham?obrigado

Mário Pereira disse...

Ola Nuno,

Até 500€ aconselho-te a Canon 100mm f/2.8 USM Macro, é excelente!

Isabela Cribari disse...

Tenho que colocar. abertura ou velocidade fixas em algum número par fotografia macro?

Juliene Ferraz Lomasso disse...

Excelente sua explicação! Obrigada.

Juliene Ferraz Lomasso disse...

Excelente sua explicação! Obrigada.

D.N.I disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adolfo Usier disse...

Excelente a sua explicação. Muito obrigado
Cumprimentos
Adolfo Usier
http://www.adolfousier.com

nini gomes disse...

Parabéns pelo seu excelente blog.As dicas são explicadas de maneira simples e de fácil compreensão.Obrigada pela partilha.

Enviar um comentário